Buritis Agora - Notícias de Buritis e região

Capital avança na produção de soja

Diário da Amazônia

05/02/2018 13h58

Porto Velho conta com 300 mil hectares de terras aptas para a lavoura de soja.

Capital avança na produção de soja
 

Com uma produtividade média de 70 sacas de 60 quilos por hectare de lavoura de soja cultivada, o município de Porto Velho, apesar da pequena área plantada, pouco mais de 20 mil hectares na safra 2017/2018, tende a ser destaque nacional pela qualidade e desenvolvimento dos grãos que estão sendo colhidos. Rondônia disputa com o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o primeiro e segundo lugar, no Brasil em termos de melhor produtividade por hectare desta oleaginosa.

A projeção do secretário de Agricultura, Evandro Padovani, assim como as de técnicos de empresas especializadas nas culturas de soja e milho no Estado, é que em 1.215 propriedades cultivadas com soja nesta safra sejam colhidas nas 271.616,25 hectares de lavouras entre 1 milhão e 37 mil toneladas a 1 milhão e 100 mil toneladas, com investimentos anuais nas duas colheitas de R$ 2,1 milhões entre desembolso e reembolso.

Para as lavouras de milho safrinha, que vêm entre as janelas da colheita da soja que vai de janeiro a maio, respeitando o período do vazio sanitário de maio a setembro, a projeção é de uma colheita em torno de 910 mil toneladas em 165 mil hectares de plantio, computando, também, a safra de verão. A soja e o milho formam a dupla principal na produção de alimentos para suínos, frangos, caprinos, rebanhos bovinos de corte e leite.

A alta produtividade de grãos no estado de Rondônia, fortemente concentrada no Cone Sul, nos últimos tempos vem se expandindo para a fronteira com o Acre. Levantamentos técnicos revelam que o município de Porto Velho disponibiliza mais de 300 mil hectares de terras aptas à produção de grãos, dependendo apenas de pequenas correções de solo, sem a necessidade de derrubar uma árvore.

Outro detalhe importante, em se tratando de culturas perenes, é a distância entre o Porto na capital, por onde a produção de grãos é transportada para o mercado externo, e as regiões produtoras. Para se ter uma ideia, a distância, por exemplo do Cone Sul, às vezes ultrapassa os mil quilômetros até o desembarque em Porto Velho. Por outro lado, os grãos produzidos no município de Porto Velho não percorrem mais do que 300 quilômetros, reduzindo custos e melhorando os lucros dos produtores rurais.

A RedeTV! Rondônia produziu amplo levantamento mostrando a importância da agricultura no Estado para geração de emprego e renda nas áreas urbanas e rurais. O trabalho, divulgado pelo programa “Campo e Lavoura”, que vai ao ar todos os sábados das 6h às 8h, revelou que o clima bom, com calor e chuvas no tempo certo são as combinações perfeitas para uma produção, cuja tendência é crescer cada vez mais.


Fonte:Diário da Amazônia

Da Costa - LARGE